bella torre 6
A+ B-
Publicada em 12 de Janeiro de 2017
Foto:

Operação com BID rende ao Paraná mais R$ 360 milhões para a segurança



O governador Beto Richa assinou nesta quinta-feira (12), em Curitiba, uma operação de crédito no valor de US$ 67,2 milhões (R$ 215 milhões) com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O contrato prevê que o Estado aporte US$ 45 milhões (R$ 145 milhões) como contrapartida, totalizando R$ 360 milhões, que serão investidos em seguran- ça pública por meio do programa Paraná Seguro. O objetivo do Paraná Seguro é reduzir os níveis de violência e criminalidade. “São R$ 360 milhões que vão ajudar em muito no desenvolvimento do Estado e de investimentos na área de segurança. Os recursos serão aplicados na construção de novas delegacias cidadãs, compra de novas viaturas, cursos de qualificação para os policiais”, disse Beto Richa. O governador ressaltou que o Estado percorreu um longo caminho para conseguir contratar o financiamento. “Vencemos toda a burocracia da administração pública, as exigências do governo federal e graças ao ajuste fiscal conseguimos melhorar nossa situação fiscal e nossa capacidade de pagamento. Hoje, quase quatro anos depois, estamos assinando o contrato”, disse. DESTAQUE Para Hugo Florez Timoran, representante do BID no Brasil, o Paraná se destaca entre os demais Estados pela boa situação fiscal. “O Paraná tem a possibilidade de fazer um financiamento externo, ao contrário de outros Estados que não fizeram ajuste fiscal. O governador do Paraná fez sua tarefa de casa. E a segurança é uma prioridade para a América Latina, para o Brasil e para a a opinião pública. O Paraná está fazendo isso, atuando no tema da prevenção. É muito importante ter uma visão integrada e não apenas de curto prazo”, afirmou Timoran. AJUSTE FISCAL O Secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, mencionou que houve uma mudança de critério do governo federal, que passou a conceder aval em empréstimos internacionais apenas aos Estados com boa avaliação fiscal. “Hoje o governo federal só dá aval com nota A ou B e, gra- ças ao ajuste fiscal, conseguimos melhorar o rating do Paraná, que passou de C para B”, disse Costa. MAIS INVESTIMENTO O secretário afirmou que essa condição abre espaço para que o Estado acelere a contratação de mais financiamentos. Há outras três operações em andamento e que devem ser assinadas em 2017. Uma delas no valor de R$ 150 milhões, com o Banco do Brasil, para investimento no Programa Rotas do Desenvolvimento, e que deve ser fechada no primeiro trimestre. As outras duas são com o BID: US$ 150 milhões (R$ 480 milhões) para investimento em infraestrutura, no Programa Paraná Urbano III, e US$ 235 milhões (R$ 750 milhões) para o BID V, para as áreas de infraestrutura, logística e transporte. “Somadas todas as opera- ções de crédito previstas para serem assinadas em 2017, o Paraná deverá contar com R$ 1,6 bilhão em recursos adicionais, que serão recebidos nos próximos exercícios”, disse. PRAZO O contrato de financiamento com o BID é de 25 anos, com carência de cinco anos. A autorização para concessão de garantia da União e assinatura do contrato foi efetuada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, no dia 30 de novembro. O despacho saiu publicado no Diário Oficial da União do dia 2 de janeiro. Meirelles citou os pareceres favoráveis da STN e da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional para a liberação. PRESENÇAS O evento contou a presen- ça da vice-governadora Cida Borghetti; do especialista principal do BID em modernização do Estado, Dino Caprirolo; da procuradora da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, Fabiani Fadel Borin; do secretário de Planejamento, Cylleneo Pessoa Pereira; do secretário de comunicação, Márcio Villela; do presidente da Comec, Omar Akel; do diretor da Receita Estadual, Gilberto Calixto; do diretor de mercado da Fomento Paraná, Luiz Renato Hauly; do deputado federal, Luiz Carlos Hauly; e da secretária em exercício da secretaria da Família e Desenvolvimento Social, Leticia Raimundo.



Mostra Comentarios