bella torre 6
A+ B-
Publicada em 17 de Abril de 2013
Grupo conheceu o incentivo que a administração quer oferecer ao pequeno produtor e apresentou o projeto de diversificação da produção
Foto: Divulgação

Visitantes conheceram o sistema de agricultura familiar, inventivos e diversificação da produção desenvolvidos no município

 


As secretarias da Agricultura e Abastecimento e da Indústria e Comércio de Colombo recepcionaram o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil Japão, Yoshiaki Oshiro e equipe, e estudantes de mestrado, numa visita técnica a duas propriedades rurais do município, realizada nesta semana na área rural da cidade.

 

A ocasião, além de apresentar o sistema de agricultura familiar desenvolvido no município, foi para iniciar a conversa no intuito de estabelecer parcerias e troca de experiências. "Eles puderam vivenciar a forma com que Colombo produz e vende os seus produtos, onde o nosso principal foco é a agricultura familiar", pontuou o secretário da Indústria e Comércio, Antonio Ricardo Milgioransa.

O grupo de visitantes, acompanhado da equipe técnica das duas secretarias, conheceu o incentivo que a administração quer oferecer ao pequeno produtor e a diversificação da produção. Ainda foram a campo visitar dois modelos de propriedades rurais do município, uma que trabalha com a produção de orgânicos, entre eles, alface, cenoura e brócolis, e outra do setor de processamento de alimentos.

Para o secretário da Agricultura e Abastecimento, Marcio Toniolo, o dia com os representantes do Japão e com os estudantes, irá refletir no futuro das próximas gerações de produtores rurais. "Começar um trabalho e debater novos projetos com este pessoal, irá nos trazer a oportunidade de conhecer e implantar novas tecnologias para dinamizar as propriedades rurais aqui do município", destacou.

Toniolo também enfatizou que estabelecer parcerias neste processo de produção, processamento e comercialização é com o objetivo de otimizar o espaço e a produção. "Poderemos cultivar alimentos com menor espaço, mais produtos, minimizando custos, diminuindo perdas e ainda reaproveitando o que não será comercializado", esclareceu o secretário.



Mostra Comentarios