bella torre 6
A+ B-
Publicada em 14 de Maio de 2013
A palestra ministrada pela nutricionista Isabele Vicente de Brito, tratou de noções básicas de “normas e boas práticas na manipulação de alimentos”
Foto: Bruno do Carmo/PMC

Comerciantes participam de treinamento sobre os procedimentos necessários para as boas práticas no comércio de alimentos

 


“Ensinar para não precisar punir”. Este foi o principal objetivo da palestra ministrada pela nutricionista Isabele Vicente de Brito, sobre noções básicas de “normas e boas práticas na manipulação de alimentos”, realizada ontem, dia 14, na Regional Maracanã.

       
A iniciativa é da Prefeitura de Colombo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, através da Divisão de Vigilância Sanitária. O evento reuniu proprietários, gerentes e funcionários de panificadoras, supermercados, sorveterias, pizzarias, bares, restaurantes e comércio de alimentos em geral. Ao total, são 1.200 comerciantes cadastrados que, de acordo com a secretária Municipal de Saúde, a médica Dalimar de Lucca Moreira, serão divididos em diferentes grupos para participar de treinamento a cada trimestre.   

    
Segundo ela, a preocupação é oferecer informações sobre os cuidados essenciais na manipulação de alimentos, a fim de diminuir o índice no município de intoxicação causada por ingestão de alimentos contaminados. “Uma conserva, por exemplo, mal condicionada pode produzir toxinas e ocasionar, até mesmo, a morte de uma pessoa”, lembra a secretária Dalimar. 

    Outro assunto, que chamou a atenção dos comerciantes presentes, orientou sobre os procedimentos e documentação necessária para obter a licença sanitária de funcionamento. A coordenadora da Vigilância Sanitária,  farmacêutica Priscila Costa, afirmou que, ao contrário do que muitos proprietários pensam, a renovação da licença não é automática, precisa ser renovada, geralmente uma vez ao ano, de acordo com as restrições determinadas pela Vigilância Sanitária. “É necessário se dirigir ao departamento de protocolo, na prefeitura, para abrir um processo de renovação da licença. E assim, funcionar legalmente, evitando infrações”, explica. 

       
A secretária da Saúde acrescenta que a inspeção sanitária é uma das ações da vigilância com o propósito de diminuir e prevenir riscos à saúde da população.

     
Para a gerente de uma sorveteria no bairro Rio Verde, Miriam Prado, a palestra trouxe novidades, esclareceu dúvidas e ensinou boas práticas na manipulação de alimentos. “Não basta somente abrir um estabelecimento, é necessário manter os alimentos em conservação e higienização adequada”, acrescenta.

     
O pizzaiolo Alexandro Batista, participou da palestra com a intenção de aprimorar e conhecer novas técnicas de conservação e fabricação de alimentos. “Para evitarmos transtornos de obter uma infração, ou ter conseqüências mais graves, como prejudicar a saúde de um cliente, é necessário estarmos nos aperfeiçoando e cumprindo as técnicas da boa prática na conservação dos alimentos”, pontuou.



Mostra Comentarios